terça-feira, 6 de dezembro de 2011

ONGs se articulam, em surdina, para defender projetos de mercantilização da natureza e da vida no Acre

Num momento em que as propostas de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) e REDD estão sofrendo duras críticas, algumas ONGs no Acre se articulam para, sob a coordenação da CPI/Acre (Comissão Pró-Índio do Acre), em acordo com o governo e protegidas dos olhos do público, defender estas e outras formas de mercantilização da natureza e da vida.    
            Do muito que o texto a seguir revela, convém destacar a ignorância que a CPI/Acre tem a respeito de serviços ambientais e REDD. Isso, porém, não impediu que membros seus combatessem a Carta do Acre e defendessem o governo e suas políticas desenvolvimentistas (ver Leviandade, ideologia e ódio). Tome-se nota também do facilitador, Fábio Vaz, marido de Marina Silva. Ele será apenas facilitador ou defensor dessas propostas? Esse é o posicionamento de Marina?
Por fim, cumpre ressaltar a maneira de agir, furtando-se aos olhos do público e temendo a publicidade do evento. O mais os leitores colhem por conta própria no texto que segue.
Obs. Os negritos são nossos.   

Prezados pares das ONGs,  

seguindo nossa articulação e deliberações de criar os espaços para a qualificação e apropriação de temas  da ordem do dia, que incidem  em nossa  relação com o governo e em nossa intervenção na sociedade, vamos enfim inaugurar o momento  sobre SISA Acre. Lembram que varias de nossas reuniões indicamos essa necessidade?  Então, vamos fazer um seminário para nós das ONGs dia 12/12/2011 com o Fabio Vaz como facilitador (e, talvez, mais uma pessoa). A idéia é conhecer o SISA e por em pauta alguns pontos centrais sobre serviços ambientais e REDD, para iniciar.
Vamos começar com um seminário pequeno, só para nossas ONGs e alguns convidados indígenas. A equipe da CPI vai participar.   Se mais pessoas de vossas instituições quiserem será ótimo. Mas não será reunião de trabalho, será seminário mesmo.

Decidimos adiantar a data porque, ontem, numa conversa por telefone com o Fabio, eu coloquei pontos sobre o SISA e CEVA e ele acha que estou com entendimento errado. Conversa vai e vem, resolvemos sentar para conhecer melhor esta Lei SISA, cuja regulamentação e outros objetos ainda não nos apropriamos “organicamente”, para opinião e posicionamento.

Por favor não repassem este email, não anunciem o seminário, que  não  quero ser alvo de polêmica nem ser  noticias em blogs. O seminário agora fica como iniciativa nossa, ONGs, as que podem estar juntas em dezembro e para algumas pessoas. Mais tarde, ano que vem a gente amplia.

Será então dia 12/12/2011
Local: Centro de Formação dos Povos da Floresta (sitio da CPI/Acre)
Hora: 9 às 13 horas 
 Aguardo as confirmações para ver número de pessoas e seguir com outras notícias, tipo leituras com orientação do Fabio Vaz – facilitador e mediador.
Abraços

Um comentário:

padilha disse...

Caro editor,

Também publiquei em meu blog http://lindomarpadilha.blogspot.com/ comentários sobre esse absurdo, que só não é mais absurdo por se tratar de armação de OGs como as que temos, infelizmente. Temos a obrigação moral de comunicar essa vergonhosa "traição" aos nossos movimentos e setores da sociedade. Não serão essas OGs, vendidas, que pegarão no timão da roda da história.

Lindomar Padilha